09 junho 2008

Antes ir para o céu, Sekeff deu sua última aula

Hoje faz uma semana que toda uma geração de músicos passaram a se sentir órfãos. Na madrugada da última segunda-feira falecia Maria de Lourdes Sekeff Zampronha (1934-2008), ou simplesmente Sekeff, como era carinhosamente chamada por seus alunos e colegas.

Mais do que professora, Sekeff foi uma mulher de atitude, tendo idealizado e realizado diversos eventos e empreitadas acadêmico-musicais ao longo de sua vida. Mais que professora, foi uma mãezona, sempre a chamar seus pupilos com seu inesquecível "meus filhos".

Mas dentre tantas coisas a se falar de uma pessoa como a Sekeff, como aluno fui testemunha do carinho e de seu real comprometimento com a formação de seus aprendizes, além da honestidade e boa-vontade com que realizou sua carreira acadêmica.

Conquistou muito respeito e admiração daqueles que com ela conviveram, o que ficou demonstrado em seu velório, na capela do Instituto de Artes de Unesp. Foi uma bela homenagem, a altura de uma musicista como a Sekeff, ao som do órgão de tubos da escola acompanhado por uma pequena multidão de colegas e alunos. Foi, na prática, a última atividade do IA-Unesp no Ipiranga, pois em breve ele passará a operar em um novo prédio.

Mais simbólico impossível, e de fato fiquei com a impressão de que um ciclo se fechava. Novas portas então se abrem, novos caminhos devem ser trilhado e novos desafios vencidos. Porém, sem jamais perder de vista os ensinamentos de mestres como a Sekeff.

Assim, antes de ir para o céu, a professora Sekeff deu sua última aula: de que a vida do músico nunca acaba ao término do último acorde, pois tão importante quanto uma apresentação, é o quanto sua música fica reverberando nas almas daqueles que foram por ela tocadas.

3 comentários:

~>~> TICIANO BIANCOLINO disse...

Bravo, Schu. Uma bela homenagem à nossa Sekeff, acima de tudo sempre tão humana e carinhosa. Só quem esteve junto dela em aulas e pelos corredores do IA é que pode saber que, de fato, esta é uma grande perda.

joêzer disse...

conheci a professora Sekeff por e-mail durante a realização de uma pesquisa sobre músicos maranhenses. Ela recebia as postagens do meu blog com muito carinho, o que foi de grande incentivo para mim.

em são paulo e na unesp, no ano passado, só conseguimos nos encontrar no congresso da Anppom. foi lá que, após uma mesa sobre pós-modernidade e música, me dirigi a ela e disse apenas:
professora Sekeff, eu sou o Joêzer que...
Nem completei a frase e ela me deu um grande abraço e dedicou alguns minutos para me conhecer e saber dos meus projetos de pesquisa.

foi o suficiente pra considerá-la alguém que era imparis inter paris.

parabéns pela homenagem, leonardo.

Marcelo de Jesus disse...

Que saudades da Unesp!!!
Viva Sekeff!!!
Parabéns Leonardo.